Draping: conheça a técnica que contorna o rosto com tons de blush

A ideia do 'draping' é garantir um rosto corado e iluminado de forma natural, fazendo um degradê com tons de blush

A preferência por uma make leve e que valoriza os traços naturais das mulheres tem crescido com força total nesta temporada. Depois de várias técnicas de contorno capazes de afinar, disfarçar e esconder detalhes do rosto, parece que o mundo da beleza vem pedindo por algo mais "fresh", real e iluminado. Por isso, o "draping", famoso nos anos 60 e 70, voltou com tudo e, claro, modernizada: o contorno facial dispensa os produtos de tons escuros, é feito com duas tonalidades de blush e promete trazer à pele um resultado corado e esculpido da forma mais leve e iluminada possível. Confira abaixo mais detalhes sobre a técnica!

Segredo do 'draping' é criar um degradê com um blush claro e um mais escuro

Sabe aquele blush muito escuro para o tom de pele e que acaba ficando esquecido na paleta? Agora o item já ganhou uma utilidade, já que a reeleitura do "draping" é feita com dois tons do produto: um mais claro, que deve ser aplicado nas bochechas, e outro de tonalidade mais escura, que deve ser totalmente esfumada abaixo das maçãs do rosto. A ideia é criar um efeito ombré nessa área para que o resultado seja um rosto corado de forma super natural.

Ao contrário do famoso contorno feito com corretivos e sombras de tons escuros, e que pode mudar totalmente a feição do rosto, a técnica do "draping" tem a intenção de reforçar e realçar os traços mais marcantes, além de também ser possível disfarçar pequenas imperfeições. O resultado, aliás, é parecido com a técnicas do "strobing", que usa iluminador para valorizar diversas áreas do rosto. A diferença está na textura, já que o iluminador garante um aspecto mais fresh à pele.

Confira o jeito certo de fazer uma make com efeito draping

A técnica criada nos anos 60 pelo maquiador Way Bandy dispensava alguns produtos de maquiagem, como base e corretivo, com a intenção de deixar a produção menos pesada e mais natural. Na versão atualizada do "draping", está permitido usar esses itens, porém, de uma maneira mais suave, com bases e corretivos que tenham a finalidade de apenas disfarçar imperfeições da pele - ao invés de afinar e mudar as características do rosto.

Pele feita, é hora de criar o draping! Comece aplicando o blush de tom mais escuro ao longo do côncavo da bochecha, levando o produto da orelha até o cantinho da boca. Esse efeito criará uma sombra escura que vai afinar o rosto de forma sutil. O segundo passo é suavizar essa sombra com o blush de tom mais claro nas maçãs do rosto. O segredo está no esfumado que deve ser criado entre essas duas cores: com um pincel chanfrado, faça movimentos circulares na região, de modo que as duas cores formem um gradiente.

Opa, parece que você não está logada! Por favor Ou criar uma conta.