L'Oréal e Unesco homenageiam mulheres cientistas em premiação no Rio

A premiação "Para Mulheres na Ciência" ofereceu uma bolsa-auxílio de US$ 20 mil para incentivar os projetos de pesquisa
Para a premiação, sete mulheres cientistas tiveram seus trabalhos reconhecidos
Para a premiação, sete mulheres cientistas tiveram seus trabalhos reconhecidos
L'Oréal Brasil, em parceria com a Unesco, homenageou as mulheres cientistas em premiação no Palácio Guanabara
L'Oréal Brasil, em parceria com a Unesco, homenageou as mulheres cientistas em premiação no Palácio Guanabara

Nesta terça-feira (20), o Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, virou palco das maiores cientistas do país durante a premiação "Para Mulheres na Ciência". Chegando em sua décima edição, a celebração concedida pela Fundação L'Oréal em parceria com a Unesco homenageou sete brasileiras que fazem diferença no país e merecem ter seu trabalho reconhecido e valorizado. Como prêmio, cada uma receberá uma bolsa-auxílio de US$ 20 mil para dar prosseguimento às suas pesquisas tecnológicas e ganharam ainda mais destaque nesse universo que ainda é tão dominado pelo público masculino.

"O mundo da ciência é em maioria masculina, 70% dos pesquisadores são homens e apenas 10% de cargos importantes no mundo da ciência são com mulheres", comentou Didier Tisserand, Presidente de L'Oréal Brasil, afirmando que a ciência precisa que cada vez mais mulheres sejam atraídas para esse universo.

Vencedoras revelam que premiação motiva a permanecer no universo da ciência

O prêmio "Para Mulheres na Ciência" é a primeira iniciativa criada para homenagear e recompensar o trabalho das mulheres cientistas em todo o mundo. Acontecendo desde 1998 - no Brasil foi criado em 2006 -, o programa já premiou mais 2.000 mulheres em 115 países. Para a premiação nacional de 2015, as cientistas Alline Campos, Daiana Ávila, Elisa Brietzke, Tábita Hunemeier, Cecília Salgado, Elisa Orth e Karin Menéndez?Delmestre foram as escolhidas para representarem áreas de pesquisas como matemática, ciências, química e física. "Sem dúvida esse prêmio nos impulsiona, nos motiva a fazer mais e indica que estamos no caminho certo. Esse reconhecimento não tem preço, porque premia o nosso esforço e as nossas ideias", declarou a premiada Elisa Orth em entrevista ao Tudo Sobre Make.

Para chegarem nas sete vencedoras do programa, o time de júris da premiação - com 15 cientistas - avaliaram mais de 400 projetos inscritos, analisando a qualidade do currículo e potencial das pesquisas, todas planejadas apenas por mulheres. "A grande importância do prêmio para mim é a visibilidade que ele dá para as mulheres cientistas, para a ciência que elas fazem. Não porque é uma ciência que seja diferente da que os homens fazem, pelo contrário, para mostrar que é igual", afirmou Karin Menéndez-Delmestre.

Presidente de L'Oréal Brasil afirma que prêmio serve como encorajador

A iniciativa de L'Oréal Brasil, em parceria com a Unesco Brasil e com a Academia Brasileira de Ciências, acontece para incentivar um maior equilíbrio de gêneros na área científica. "temos essa frase em L'oreal, que gosto muito: 'O mundo precisa de ciência e a ciência precisa de mulheres'", comentou Didier Tisserand, Presidente de L'Oréal Brasil, em entrevista ao Tudo Sobre Make.

Para o francês Didier Tisserand, o prêmio ajuda a encorajar o público feminino a se arriscar nesse mercado ainda tão fechado, para que o equilíbrio que já acontece em outros países chegue também ao Brasil. "Hoje não é um setor muito popular entre as mulheres e esperamos que essa premiação, que fazemos aqui no Brasil mas também em muitos outros países do mundo, atraia mais mulheres para essa área", explicou o presidente da empresa de cosméticos.

Opa, parece que você não está logada! Por favor Ou criar uma conta.